| COMO CHEGAR | FAVORITOS | CONTATO | ANUNCIE | TELEFONES ÚTEIS |
NEWSLETTER
   

05 de março de 2015

:: Eu Sei o que Vocês Fizeram no Carnaval Passado: Exposição homenageará bonecões tradicionais de Atibaia
De 07/02/15 a 07/03/15.

Apenas uma pequena parcela da história de uma cidade é feita de fatos heroicos ou desastrosos, que ficam registrados nos livros de escola. Grande parte é formada por um arranjo de vidas de pessoas aparentemente comuns, mas que, muitas vezes, possuem personalidades únicas, e acabam se destacando e virando personagens importantes no imaginário popular e na formação da identidade daquele lugar. Elas são assunto certo em rodas de conversas, ganham características e capacidades extraordinárias, têm suas vidas contadas em “causos”, piadas, contos ou letras de músicas. Em Atibaia, essas figuras carismáticas podem se transformar em bonecões gigantes e sair às ruas em noites e tardes de carnaval.

O que vocês fizeram de 1915 a 1980

A origem dos bonecões de Atibaia é incerta, sabemos apenas que se trata de uma tradição bem antiga. Há registros fotográficos de um boneco na cidade, no ano de 1915, bem antes de surgirem seus “primos” mais famosos, de Olinda, que datam da década de 30. O que é certo é que com o passar dos anos, os personagens tão queridos foram desaparecendo da folia atibaiense e, por volta de 1980, extinguiram-se por completo.

O que vocês fizeram de 2001 a 2013

Após diversas tentativas de um grupo da cidade, liderado pelo artista plástico Edson Beleza, de resgatar a tradição, ela finalmente ressurgiu com força, em 2001. A partir de então, a população voltou a incorporar os bonecos à folia de Atibaia e a esperar por novos tipos a cada mês de fevereiro. Durante 12 anos, a festa tornou-se cada vez mais popular, o número de bonecos cresceu e novos figurões conhecidos pelos atibaienses ganharam representações em forma de cabeções e corpos gigantescos. Foi fundada a ABBA - Associação dos Bonecões e Boneconas de Atibaia, e as oficinas de confecção, onde os foliões ajudavam a escolher os novos personagens e dar forma a eles. Cerca de 100 bonecões foram criados nesse período, até 2013.

O que vocês fizeram em 2014

No ano passado, por falta de verba, os bonecos tradicionais perderam sua sede e a ABBA não teve recursos para mantê-los em condições adequadas. Sem apoio para restauração e armazenamento, eles despediram-se do carnaval de Atibaia e pararam de desfilar. Alguns sofreram danos irreparáveis por ficarem guardados em local impróprio. Os que sobraram foram mantidos nas casas de alguns colaboradores, à espera de tempos mais felizes.

O que vocês farão de 7 de fevereiro a 7 de março de 2015

Neste carnaval, a Associação Incubadora de Artistas quer homenagear a todos os que ajudaram a resgatar os bonecões de Atibaia e aos personagens que representam parte da história da cidade, além de oferecer à população a chance de conhecer melhor essa cultura. Por isso, de 7 de fevereiro a 7 de março de 2015, será realizada a exposição “Eu Sei o que Vocês Fizeram no Carnaval Passado”, contando um pouco sobre a biografia de cada um dos principais bonecos e matando a saudade de figuras inesquecíveis, para que elas não se percam no tempo, como aconteceu com seus precursores, do século passado.

A mostra acontece na sede da associação, localizada na Praça da Matriz, 78 - Centro - Atibaia - SP, de quarta a sexta das 13 às 19h; sábados e domingos das 15 às 20h. A inauguração será neste sábado, dia 7, às 20h, com entrada gratuita, restrita a pessoas fantasiadas!

Outras informações podem ser obtidas pelo telefone 11-2427 5345, ou pelo e-mail contato@incubadoradeartistas.com.br.

Por: Assessoria de Imprensa Incubadora de Artistas

:: Museu Olho Latino mostra esculturas de importante escultora
De 11/02/15 a 27/03/15.

O Museu Olho Latino, localizado no Centro de Convenções “Victor Brecheret”, em Atibaia, SP, apresenta de 11 de fevereiro a 27 de março a exposição “Fé” de esculturas da artista plástica Piki.
Piki é o pseudônimo artístico da artista plástica Maria Aparecida Bueno de Mello que faleceu em 2009, com 89 anos, em Campinas. Constam em sua formação artística que foi aluna e depois trabalhou com Thomaz Perina na Escola de Pintura de Campinas (1948-1949); estudou escultura com Lélio Coluccini (1954-1955) e posteriormente na Fundação Álvares Penteado, SP (1974), entre outros cursos.

Fundou o Grupo Da Vinci e participou de exposições do Grupo Vanguarda de Campinas, um dos mais importantes movimentos de artes plásticas do interior do Estado de São Paulo na década de 60. Foi professora da disciplina Escultura no Curso de Educação Artística da PUC-Campinas .

Sua primeira exposição individual de pintura e escultura foi em 1957 no antigo (e demolido) Teatro Municipal Carlos Gomes em Campinas. Participou em mais de 50 exposições destacando-se, entre outras, o Salão Paulista de Arte Moderna em São Paulo e a Bienal Nacional de São Paulo. Foi uma artista ativa e em 2008, um ano antes de falecer, expôs no Museu de Arte do Parlamento de São Paulo.
Recebeu 12 prêmios, entre medalhas de prata, de bronze e menções honrosas em Salões de Arte e suas obras encontram-se em vários espaços em praças públicas em Campinas, Piracicaba, Valinhos e em outras cidades. Participou em diversos roteiros de arte por 10 países da Europa, no Peru, Bolívia, México, Estados Unidos, Chile e Argentina.

Obras de sua autoria estão inseridas em vários acervos, como no Museu de Arte Contemporânea de Campinas, na Unicamp e em outros do interior do Estado.

Após o falecimento da artista, a sobrinha Carmen Sílvia Erbolato, detentora do espólio artístico da Piki, doou várias pinturas e esculturas para o acervo do Museu Olho Latino, conferindo ao prof. Dr. Paulo Cheida Sans, que foi aluno e colega de trabalho da artista na PUC-Campinas, a função de mentor cultural dessas obras.

O curador Paulo Cheida escolheu para a exposição esculturas, a maioria feita na década de 70. Cheida diz que “são peças que demonstram a ‘fé’ da artista no amor e na religião. As obras da escultora demonstram uma ‘leveza’ estilística ao tratar as fisionomias e posturas das personagens que criava”.

Vale conferir a qualidade das obras da artista. A exposição pode ser visitada até 27 de março, de terça a sexta-feira, das 9h às 17h, na Al. Lucas Nogueira Garcez, 511 - Parque das Águas – em Atibaia, SP.

Serviço:

Mostra: “Fé” – esculturas da artista Piki (Maria Aparecida Bueno de Mello)
Curadoria: Paulo Cheida Sans.
Período: 11 de fevereiro a 27 de março de 2015.
Visitação: de segunda a sexta-feira, das 09h às 17h.
Local: Museu Olho Latino - Centro de Convenções e Eventos "Victor Brecheret".
Endereço: Al. Lucas Nogueira Garcez, 511 - Parque das Águas - Atibaia, SP.
Realização: Museu Olho Latino e Secretaria de Cultura e Eventos - Prefeitura da Estância de Atibaia.

 

Por: Luciene Sans - Assessoria de Imprensa Olho Latino

 

publicidade

publicidade

Busca de notícias:

 

Banco de Empregos
Total de vagas: 389

 

publicidade

últimas notícias

:: Bragança Paulista tem inscrições abertas para oficinas de páscoa
04/03/2015 12:11:05

:: Atibaia perdeu 123 vagas de emprego formal em janeiro, segundo Caged
04/03/2015 11:53:24

:: Fevereiro foi mês mais chuvoso no Cantareira desde 1995, diz Sabesp
04/03/2015 11:09:55

:: Autopista Fernão Dias realiza obras de 2 a 7 de março
04/03/2015 10:57:21

:: 4ª Conferência Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente será na quinta-feira (5)
03/03/2015 10:14:16


Casa do Caminho tem inscrições até sexta-feira, dia 6, para vagas remanescentes
808 visitas
Cartão postal de Atibaia está abandonado e tomado pelo lixo
582 visitas
Lazer na Rua será realizado domingo (1º) no bairro da Ponte
545 visitas
Equipe DTA - Drift Trike Atibaia se destaca na primeira etapa do Campeonato Paulista da categoria
541 visitas
Grupo é detido por tráfico de drogas em Bragança Paulista
526 visitas

publicidade